Artigos sobre:

Lendas Urbanas

Castelo de Edimburgo

Um dos símbolos da Escócia Medieval é o Castelo de Edimburgo. Seria ele um Castelo Assombrado?

Um dos símbolos da Escócia Medieval é o Castelo de Edimburgo. Com seções que datam de 900 anos atrás, como todas as construções antigas que perduram até hoje, tem suas próprias lendas.

read more…
Mina Assombrada

Mina Assombrada

Vozes Demoníacas Foram Ouvidas na Mina Wiluna na Austrália.

A MIna de Wiluna Na Austrália guarda mistérios que de tempos em tempos vêm à tona. Um explorador resolveu seguir em direção à mina, baseado nas lendas de gritos aterrorizantes e outros acontecimentos fantasmagóricos, atribuídos aos fantasmas de mineiros mortos em um desmoronamento. Ao entrar na mina, o explorador resolve filmar seu caminho até que ouve vozes demoníacas e sai correndo para fora.

VEJA O VÍDEO

Penitenciária Estadual da Filadélfia

Penitenciária Estadual da Filadélfia

Sua Arquitetura Assusta e Seu Passado Assombra, Conheça Esse Lugar Assutador.

A Penitenciária Estadual da Filadélfia é famosa pelas celas individuais que abrigaram alguns dos maiores criminosos dos EUA do século XIX. Com arquitetura ao melhor estilo castelo (calabouço), foi construída em 1829 e destinada a um regime altamente rígido. Na Prisão Estadual da Filadélfia, os presos eram submetidos à extremo isolamento, sendo permitido a eles se exercitar, caminhar e até se alimentar somente separados uns dos outros. O sistema era tão peculiar que durante os deslocamentos, os presos utilizavam um capuz cobrindo o rosto para que não houvesse nenhum tipo de interação visual entre os detentos. Além disso, alguns castigos físicos são atribuídos à rotina da prisão.

No século XX, devido à superlotação, o sistema de isolamento foi sendo abandonado e a prisão acabou sendo desativada nos anos 70 do século passado. No entanto, segundo os relatos, os detentos que terminaram suas vidas lá, permanecem nos corredores e celas da prisão Estadual da Filadélfia. Seus fantasmas, vultos, sombras e más vibrações são parte da atração que virou o prédio. Agora muito utilizado para visitas como museu e também festas de halloween.


Fonte C.N.Traveler.

Foto: Alamy

A Colina das Cruzes

A Colina das Cruzes

A Colina das Cruzes é um dos Lugares mais Misteriosos da Lituânia.

Na Lituânia, uma colina misteriosa está cravejada de cruzes. Durante séculos, os moradores utilizaram a Colina como forma de protesto e de demonstrar seus desejos de independência. O lugar se tornou simbólico e sagrado para os moradores da região. Além de ser o cemitério de muitos rebeldes que lutaram pela independência, a Colina das Cruzes foi alvejada diversas vezes pelos Soviéticos. Cada vez que era destruída, a Colina das Cruzes foi refeita pelos moradores e conta nos dias atuais com mais de mil cruzes fincadas em seu solo.

Fonte C.N.Traveler.

Foto: GettyImage

Centralia, a Cidade Fantasma

Centralia, a Cidade Fantasma

Conheça Esta Cidade Assustadora que Queima Por Baixo e Está Abandonada.

A Cidade de Centralia, na Pensilvânia, era próspera e muito rica desde o século XIX, graças a uma produtiva mina de carvão. Nos anos 1960, após o incêndio em uma das minas, a realidade e a vida daquela linda cidadezinha mudou completamente.

Devido às peculiaridades da exploração de carvão, que construiu túneis que passavam por baixo da cidade, o subsolo ficou instável e facilitou a ocorrência de incêndios, buracos que se abriam do nada e muito mais. A cidade começou a ser evacuada, pois não oferecia segurança aos seus moradores, além de ter seu subsolo queimando constantemente, devido à grande quantidade de carvão e matéria orgânica ainda existente nos túneis.

O cenário desolador de abandono e uma fumaça constante em alguns lugares, ainda possui resilientes moradores, em torno de sete (desde o último senso em 2014). Ao que tudo indica, Centralia, a cidade fantasma, permanecerá em chamas por mais alguns anos e suas calçadas destruídas não serão passeio por muitos e muitos anos.

Foto: Gettyimage

A Praia Assombrada

A Praia Assombrada

Segundo as Lendas Capixabas, a Praia dos Padres, um pequeno paraíso situado em Guarapari, seria assombrado por espíritos de pessoas e natureza. Um lugares lindo e misterioso que seria frequentado por espíritos de pescadores que podiam ser ouvidos trabalhando durante o dia, ou à noite pelo espíritos de turistas que poderiam ser ouvidos conversando e se divertindo na praia.

Porém, quando se chegava à praia, passando pelos coqueiros e subindo e atravessando as pedras, ela estava vazia. Bem como os sons não podiam ser mais ouvidos. Tanto mistério fez com que diversos padres fossem benzer a praia (dando origem ao nome Praia dos Padres) para cessar os acontecimentos que assustavam as pessoas.

Foto e Fonte: Guarapari Virtual.

E SE For Verdade?

Whitechapel Street

Whitechapel Street

Você com certeza já ouviu falar em Jack, O Estripador. Um dos assassinos mais famosos da história de humanidade que ainda exerce influência nos dias de hoje, pelo mistério que cerca sua identidade verdadeira.

Jack Estripador faz parte da história moderna de Londres e, até hoje, causa impacto aos visitantes que chegam à capital Inglesa. O Distrito de Whitechapel é um dos locais preferidos dos turistas que vão em busca do passado de Jack.

Apesar das profundas mudanças ocorridas na região com a chegada do progresso, The Whitechapel Street ainda conserva elementos e pistas dos seus piores dias, além de guardar, segundo os turistas, um ar sombrio e misterioso. Como se fosse possível sentir sensações distintas pelos acontecimentos do passado.

A Movimentada Rua Whitechapel Street é a saída preferencial da estação Aldgate East. A grande movimentação diurna e noturna, já vem dos tempos de Jack Estripador. Naquele ano de 1888, The Whitechapel Street era um destino por onde passavam cargas e pessoas que vinham de todas as partes do país. Este movimentado mercado de agricultores atraía também os serviços pessoais de prostitutas da época.

Naqueles bares existentes na Whitechapel Street, Martha Tabram (Vítima de Jack Estripador) bebeu durante toda a noite anterior ao seu assassinato. Além disso, na mesma Whitechapel Street, na manhã de 18 de setembro de 1888, Charles Ludwig – um dos principais suspeitos de ser Jack, O Estripador – foi preso e ficou sub custódia da polícia por algum tempo.

Como epicentro das histórias de terror protagonizadas por Jack, O Estripador, Whitechapel Street – cujo nome têm origem numa Capela Medieval local de cor Branca – agora é parte de um roteiro turístico misterioso de Londres.

Leia mais em www.jack-the-ripper-tour.com

A Boneca Annabelle

A Boneca Annabelle

Nos anos 70 uma garota americana chamada Donna ganha de sua mãe a boneca. Uma legítima “Raggedy Ann”. Quando Donna foi para a faculdade, levou a boneca.

Não demorou muito para que acontecimentos sobrenaturais fossem presenciados. Segundo Donna e sua amiga, a Boneca se movia de um lugar ao outro durante a noite sozinha. Donna também afirmou que a boneca movia objetos dentro do dormitório. Sua companheira de quarto confirmou a história, acrescentando o sumiço de facas e garfos existentes no local.

Uma noite, Donna chegou ao quarto e viu a boneca sentada em sua cama e viu suas mãos de pano sujas de sangue. Logo o caso toma proporção e o casal Lorraine e Ed Warren — famosos caçadores do sobrenatural da época — fosse procurado.

Ao conhecer a boneca o casal convence Donna a se desfazer do brinquedo, pois sentiram nela uma presença demoníaca. Dona concorda em ceder a boneca aos Warren.

Ed Warren contou que durante a viagem de volta para casa com a boneca Annabelle foi um tormento. Desde os problemas misteriosos no carro até o quase acidente fatal ele conta uma longa e difícil viagem. A boneca fica guardada em uma caixa de madeira com vidro no museu dos Warren desde então.

E SE FOR VERDADE?

Lendas Urbanas de Viagens no Tempo

Lendas Urbanas de Viagens no Tempo

As lendas urbanas de viagens no tempo podem ser verdade? Cada vez que observamos a construção dessas lendas, percebemos que existem muitos elementos que poderiam bem ser reais. A única coisa é que não conseguimos identificar exatamente como a viagem foi feita. Embora em um dos casos haja um esquema desenhado do que seria a máquina do tempo.

Geralmente são pessoas do futuro que viajaram para o passado e vice-versa. Por conta disso, muitas dúvidas sobre a possibilidade científica das histórias são levantadas. Porém, Lendas Urbanas são divertidas de conhecer e fazem parte da cultura popular. Muitas delas são assustadoras e outras tantas intrigantes, mas sempre são um bom entretenimento.

Existem muitas lendas urbanas sobre viagens no tempo. Vamos falar neste post sobre as mais famosas.

Quais as Lendas Urbanas de Viagens no Tempo mais Famosas?

Não se sabe ao certo a origem dessas lendas, mas cada viagem no tempo tem suas peculiaridades. Geralmente a história gira em torno de um personagem que viaja no tempo em um determinado intervalo histórico. Os personagens não guardam relação entre eles, a não ser o fato de terem se deslocado no espaço-tempo. Há muito pouco sobre descrições da viagem no tempo em si, apenas dos acontecimentos envolvendo as diferença entre as eras. Contradições que confundem os viajantes e fazem a história parecer crível.

Rudolph Fentz: Lendas Urbanas de Viagem no Tempo

Rudolph Fentz O Homem UQ Teria Viajado no Tempo
Lendas Urbanas de Viagens no Tempo – Rudolph Fentz

Nos anos 1950, a Movimentada cidade de Nova York era palco de uma das mais bizarras histórias de viagem no tempo. Num cruzamento da cidade, próximo à Times Square, segundo relatos, um homem apareceu misteriosamente no meio do trânsito.

Atônito com o movimento intenso dos carros, aquele homem de roupas fora de moda e extemporâneas para os anos 50, se apressa em atravessar a rua para chegar até a calçada, mas acaba sendo atropelado por um táxi.

Um policial que fazia sua patrulha a pé naquela área, viu quando o taxi atingiu o homem e correu para socorrê-lo. Para tristeza de todas as testemunhas daquela noite, o homem faleceu, vítima dos ferimentos decorrentes do atropelamento. O policial atendeu então a ocorrência e o homem atropelado foi revistado para que soubessem quem ele era.

Durante a revista é que os objetos estranhos começaram a surgir!

  • Notas e Moedas que remetiam a 1876 ou anos anterior, em boas condições;
  • Uma carta enviada da Filadélfia, datada de junho de 1876;
  • Moedas de Latão de 5 centavos;
  • Alguns cartões de visita em nome de Rudolph Fentz,

Aqueles objetos e, principalmente, a data das moedas e notas não faziam sentido naqueles anos da década de 1950. Foi então que o Capitão Hubert V. Rihm, do Departamento de Pessoas Desaparecidas e responsável pela identificação do cidadão e sua família, começou a encontrar os fatos que marcaram esta história como uma das mais famosas lendas de viagem no tempo.

Leia a história completa de Rudolph Fentz.

Sergei Paramarenko: Lendas Urbanas de Viagem no Tempo

Sergei Paramarenko, O Viajante do Tempo
Sergei Paramarenko: Lendas Urbanas de Viagem no Tempo

O ano de 1958 foi especial e ao mesmo tempo estranho para alguns moradores de Kiev na Ucrânia, nos tempos da URSS. O Ucraniano Sergei Panamarenko ainda fazia planos para o futuro ao lado da noiva com quem se casaria naquele mesmo ano.

Sergei Panamarenko era um fotógrafo entusiasta e costumava sair pelas ruas de Kiev com sua câmera para fotografar a cidade, suas pessoas e paisagens. Em um dia de céu aberto ele consegue ver algo estranho nos céus de Kiev e resolve fotografar aquilo que descreveu como um OVNI em Forma de Sino.

Ao clicar o OVNI com sua máquina, Sergei Panamarenko sente algo estranho e quando tira os olhos do visor da máquina fotográfica percebe que a paisagem onde estava havia mudado.

Um pouco atônito com a situação, Sergei Panamarenko procura entender o que está acontecendo e começa a andar pelas ruas buscando as referências que conhecia da sua cidade Natal. Ele não reconhece as ruas nem os moradores, sequer consegue compreender a correria e os veículos daquela paisagem. A única coisa que Sergei Panamarenko consegue identificar é o idioma utilizado pela população quando foi abordado por policiais. Teria ele viajado no tempo?

Leia a história completa de Sergei Paramarenko.

John Titor: Lendas Urbanas de Viagem no Tempo

John Titor Mostrou o corte Esquemático de Sua Máquina do Tempo.

No início dos anos 2000 surge a história de John Titor. Um suposto militar Americano que teria viajado no tempo. Titor teria se revelado um viajante em busca de um equipamento de Informática da IBM. A busca de Titor era um computador IBM 5100. Segundo John Titor, este computador seria capaz de decifrar um código de programação que não era mais utilizado em sua época.

O Ano do qual o viajante voltou era 2036. O Viajante ainda afirmou que levar o computador para o futuro era indispensável para reestabelecer a vida em sociedade no futuro. O Viajante ainda teria feito revelações sobre o futuro que teriam deixado pessoas muito assustadas. Essa foi uma das lendas urbanas de viagem no tempo onde o viajante não foi ao acaso, mas sim com uma missão a cumprir

Leia a história completa de John Titor.

Essas e outras histórias de viagens no tempo são incríveis. Embora haja muita discussão sobre a possibilidade científica dessas viagens, os questionamentos são feitos com base nas evidências e conhecimentos existentes na Terra. A ciência deve teorizar com base em fenômenos reconhecidamente reais, ela não pode, por exemplo, levar em conta tecnologia alienígena para encontrar uma possibilidade viável para uma viagem no tempo.

Porém, existem outros mistérios sobre viagens no tempo, como a construção de uma máquina do tempo nazista conhecida como “Sino”. Seja como for, as lendas urbanas sobre viagens no tempo tiveram origem apenas em ficção? Quanta criatividade seria necessária para gerar histórias tão interessantes, sem base fática? O Homem Já Viajou no Tempo?

E Se For Verdade

A Suposta Morte de Luis Miguel

A Suposta Morte de Luis Miguel

Conheça a História que Circula Sobre a Suposta Morte do Cantor.

Segundo a publicação do Infobae.com, um video feito pelo jornalista Jorge Carbajal e as previsões de uma vidente chamada Deseret Tavares, dariam nova notoriedade a história de que Cantor Luis Miguel não estava mais entre os vivos. E teria sido substituído por um dublê. O cantor mexicano foi sucesso nos anos 90 e fez muitos shows pelo mundo cantando a música “La Barca”.

O que aconteceu com o cantor Luis Miguel?

A história sobre a suposta morte de Luis Miguel começa com um suposto namoro entre o cantor e a filha de um poderoso político Mexicano. Aparentemente, o relacionamento não era bem visto pelo pai da moça. A fama de Luis Miguel não era boa e havia suspeita de que ele fosse usuário de drogas.

Numa festa ocorrida em “Los Pinos” teria havido um incidente com o cantor, devido aos excessos (não se sabe se drogas o álcool ou outra coisa). Porém, embora tenha sido socorrido, o cantor não teria recuperado a vida após as tentativas de reanimação, tendo falecido durante a festa.

Ainda segundo o artigo da Infobae.com, para evitar um escândalo, os convidados foram dispensados e o cantor teria sido enterrado às pressas no jardim de “Los Pinos”, que já foi a residência oficial dos presidentes mexicanos. E um Dublê foi colocado em seu lugar para continuar seus compromissos e tomar o seu lugar.

O Que a Vidente Disse sobre Luis Miguel?

Deseret Tavares disse que Luis Miguel teria morrido há 15 ou 18 anos (aproximadamente no ano 2000) sob as ordens de um homem poderoso. Segundo a vidente, o cantor foi morto e seu corpo enterrado próximo à água. Além disso, teria dito a respeito de duas mulheres envolvidas na morte.

Durante sua visita ao programa de televisão mexicano “Hoy”, Deseret foi interrogada por Jorge “El Burro” Van Rankin, que duvida da história de que Luis Miguel morreu, pois é amigo do cantor há décadas e não percebera nenhuma mudança no intérprete.

A Vidente Deseret disse que uma das provas de que o Luis Miguel que vemos não é a real é o fato de ele ter concordado em contar a história de sua vida para um programa de TV, pois sempre foi muito reservado.

Veja o Vídeo da Vidente Dizendo que Luis Miguel Não Está Vivo

Essa é a síntese da misteriosa história que virou uma lenda urbana moderna: A Suposta Morte de Luis Miguel.

E SE FOR VERDADE?

Fonte: Infobae.com

A Lenda dos Black Dogs

A Lenda dos Black Dogs

A Lenda Urbana dos Cães Fantasmas que Assombram Europeus desde o Século XIX.

Essa lenda urbana teve seus primeiros relatos no século XIX, sendo a maior parte deles na Inglaterra. Segundo a lenda, um cão enorme com pêlos bem negro e espessos, com olhos vermelhos e brilhantes como brasas ardentes, seria um fantasma que aparecia de desaparecia em meio às névoas das madrugadas sombrias de Londres.

Esses Phantom Black Dogs seriam seres sobrenaturais que viriam de outro mundo em busca de alimentos, ou seja, pessoas. Porém, alguns relatos dão notícia de que algumas pessoas tiveram contato com a aparição, ainda que breve, mas não teriam sido devoradas pela criatura.

Ao que alguns dizem ter a ver com o fato de serem crianças. Há, inclusive, o relato de um homem que, em 1934, quando criança, teria visto um desses cães sobrenaturais com um homem preso a suas costas, espetado em seus grossos pêlos, já morto. Segundo ele relata, ficou tão chocado com o encontro com aquele cão monstruoso que surgiu de repente em sua frente em meio à névoa, que ele saiu em desabalada correria para chegar á sua casa que estava próxima.

Seu pavor era tão grande que nunca contou essa história a ninguém. Até seu sobrinho contar-lhe sobre uma visão que teve na floresta. Exatemente no mesmo local, 35 anos antes, o homem teria encontrado com o PBD (abreviação de Phantom Black Dog). A riqueza com que seu sobrinho teria detalhado a aparição sobrenatural fez o homem confessar que também tinha visto a criatura, exatamente da mesma forma e no mesmo local.

Os relatos de aparições variam. Ás vezes os cães negros são solitários, às vezes acompanhados de um homem que os segura por uma corrente etc. Porém, a característica comum é a forma com que os cães se materializam, ora magros como fumaça, ora monstruosos e fortes com olhos em chamas e dentes gigantes e brilhosos. O que não muda é sua sede de sangue subrenatural.

E Se For Verdade?

Fonte: Mysterious Universe

Ashtan Sheran, o Governador da Galáxia

Ashtan Sheran, o Governador da Galáxia

Você já ouviu falar em Ashtar Sheran. O Governador da Galáxia anda nos Visitando?

O Grande Sábio Universal, loiro, alto, forte de olhos azuis, é também um ser muito, muito poderoso. Talvez você nunca tenha ouvido falar em Ashtar Sheran, mas ele é figura importante em diversas histórias que vão dos teóricos dos antigos astronautas aos espíritas. Essa figura, geralmente descrita como dissemos acima, também tem sua versão Ufológica.

Num recente artigo da revista UFO, a identidade de Ashtar Sheran, como o galã das estrelas, é abordada de outra maneira. No artigo não há uma definição sobre a aparência do Extraterrestre, porém, a visão idealizada é questionada. levando o leitor a imaginar se, em vez de um galã, Ashtar Sheran fosse um ET como tantos outros que são relatados.

Sob a visão ufológica, não há relatos de extraterestres de aparência humana, apenas de humanóides que seriam facilmente reconhecidos como não humanos. Aleém disso, a única forma de seres mais humanizados e próximos da aparência humana são os híbridos, que conservam características originais de sua raça alienígena em algum ponto do corpo.

Porém, na maioria das histórias envolvendo seu nome, ele é descrito como entidade ou ser de luz mas com a aparência descrita no início do texto. O que devemos levar em consideração não é o fato de haver uma ou mais aparências possíveis, mas o fato de que Ashtar Sheran faz parte de mais de uma corrente de pensamento. Está em histórias de diversas abordagens sobre vidas fora da Terra, o que pode explicá-lo como muito mais que um mito.

Quem é Ashtar Sheran?

Ashtar Sheran seria o comandante-chefe da Confederação Intergaláctica da Grande Fraternidade Branca Universal, que teria sob suas ordens uma frota de mais de 500 naves. Essa confederação reuniria uma liga das mais variadas raças alienígenas que estariam tomando conta de diversos mundos como o objetivo de manter a paz, evitar conflitos e destruições em massa. Isso teria acontecido na Terra, pois os alienígenas teriam evitado a Guerra Fria.

Extraterrestre ou Espírito de Luz?

O Governador da galáxia levanta muitas dúvidas sobre sua origem e forma, mas parece haver um consenso sobre todas as teorias de que ele visita nosso planeta e se manifesta de várias maneiras. Seja em forma de Extraterrestre ou Espírito, há relatos de que ele conversa, por telepatia com algumas pessoas, em geral sensistivos, e também transmite seus recados de amor e esperança através de canais de comunicação como mediunidade e incorporações espíritas.

Seja como for sua forma de comunicação, Ashtar Sheran pode estar onipresente, caso seja um ser de luz. Afinal, eles estão por toda a parte e se movimentam com rapidez instantânea, pois são energia atraída por vibrações boas. Além de poderem se movimentar no espaço-tempo para trás e para a frente na timeline das diversas eras e povos.

Um episódio em que a existência de Ashtar Sheran é validada, seria uma reunião estelar ocorrida em 1969 onde o futuro da humanidade teria sido colocado em discussão. O prazo para que o homem conseguisse resolver seus conflitos sem a temida Guerra nuclear seria de 50 anos, prazo extinto em 2019. Durante todo esse tempo, o conflito que mais ameaçou a Terra e seu futuro foi, justamente, a Guerra Fria. Evitada pelos ETs.

Ashtar Sheran teria sido o Governador que comandou as naves alienígenas durante na Guerra Fria e um dos responsáveis pelas aparições que foram relatadas ao longo do século XX. Pelo jeito, o Galã das Estrelas teve êxito na missão. Pois não houve uma Guerra Nuclear.

E Se For Verdade?

Fonte: Revista Ufo e Grande Fraternidade Branca.

A Praia Assombrada de Guarapari

A Praia Assombrada de Guarapari

Segundo as Lendas Urbanas Locais, a Praia dos Padres Seria Assombrada

Segundo os Moradores e turistas que já frequentaram o local, seria possível escutar barulho de barcos e pescadores trabalhando à beira da praia. Porém, quando se chega no curto trecho de areia, não há nada lá. 

Além disso, há relatos do que parecia uma enorme reunião de pessoa, como se uma vila estivesse em plena atividade na praia. Porém, mais uma vez, ao chegar à beira-mar nada havia. A praia é um pouco isolada, você deve seguir um caminho entre os coqueiros e descer algumas pedras para chegar lá. 

Apesar de pequena e sem estrutura, a praia dos padres é considerada um paraíso, ainda que haja crença de que ela seja assombrada.. Segundo consta ainda, a origem do nome da praia refere-se ao fato de diversos padres terem ido benzer a praia para que as vozes da vila e dos pescadores parassem de assustar as pessoas.

Outro fenômeno que amedrontava as pessoas era com a maré alta que, no dia seguinte, produzia mudanças no local, especialmente nas raízes das castanheiras em volta da praia, que ficavam semelhantes a dedos velhos e assustadores.

E Se For Verdade?

Fonte: Guarapari Virtual

A Boneca de Cingapura

A Boneca de Cingapura

A Assustadora História da Boneca Demoníaca Encontrada em Cingapura

Uma estranha boneca foi encontrada em circunstâncias misteriosas em uma estrada em Cingapura. A assustadora boneca de porcelana foi encontrada com uma venda nos olhos e alguns dizeres no pano, um vestido branco, rendado, com detalhes em cor de rosa e já bastante surrado. A boneca de porcelana também aparenta sinais de desgaste, embora não pareça um brinquedo tão antigo.

Assim que encontrada, a Boneca de Cingapura ganhou fama e fez com que crianças e adultos passassem noites em claro com as histórias aterrorizantes ligadas à aparição do brinquedo.

Os Poderes da Boneca de Cingapura

A Lenda Urbana que gira em torno da boneca demoníaca é que não se deve tirar a venda de seus olhos. Caso contrário, ela, com poderes de ler sua mente, estará à sua espera quando você voltar para casa. Além disso, a venda possui uma palavras escrita em árabe que significaria algo como: ’em nome de Deus’.

Entre outros boatos relacionados à aparição da Boneca demoníaca, ela seria possuída por uma entidade antiga e carregaria um tipo de maldição, que seria passada para cada novo dono do brinquedo.

A Boneca de Cingapura teria poderes sobrenaturais: comunicação telepática, uma voz feminina para comunicação verbal (embora seus lábios não se mexam), além da telecinese e do teletransporte.

A Maldição da Boneca de Cingapura

A maldição da boneca demoníaca está ligada à venda nos olhos. Segundo relatos, os antigos proprietários descobriram que os poderes da boneca ficam limitados quando ela está com a venda nos olhos.

Quando retirada a venda, a boneca poderia dominar e perseguir seu dono, porém, assim que vendada, deveria ser levada a um lugar longe de onde morava seu antigo dono. Pois assim ela não poderia saber o caminho de volta. Quando outra pessoa a encontra e, ainda que inocentemente, tira a venda, a maldição prossegue fazendo suas vítimas.

E Se For Verdade?

Rudolph Fentz, O Viajante do Tempo de Nova York

Rudolph Fentz, O Viajante do Tempo de Nova York

Nos anos 1950, a Movimentada cidade de Nova York era palco de uma das mais bizarras histórias de viagem no tempo. Num cruzamento da cidade, próximo à Times Square, segundo relatos, um homem apareceu misteriosamente no meio do trânsito.

Atônito com o movimento intenso dos carros, aquele homem de roupas fora de moda e extemporâneas para os anos 50, se apressa em atravessar a rua para chegar até a calçada, mas acaba sendo atropelado por um táxi.

Um policial que fazia sua patrulha a pé naquela área, viu quando o taxi atingiu o homem e correu para socorrê-lo. Para tristeza de todas as testemunhas daquela noite, o homem faleceu, vítima dos ferimentos decorrentes do atropelamento. O policial atendeu então a ocorrência e o homem atropelado foi revistado para que soubessem quem ele era.

A partir, daí a história ganha contornos dramáticos e bizarros.

Quando os paramédicos foram atender a vítima, houve um certo estranhamento com os trajes. Já que ele vestia roupas fora de moda como um chapéu de seda, calça xadrez e sapatos de botão, embora aparentasse 30 anos de idade.

Mas, durante a revista é que os objetos estranhos começaram a surgir!

  • Notas e Moedas que remetiam a 1876 ou anos anterior, em boas condições;
  • Uma carta enviada da Filadélfia, datada de junho de 1876;
  • Moedas de Latão de 5 centavos;
  • Alguns cartões de visita em nome de Rudolph Fentz,

Aqueles objetos e, principalmente, a data das moedas e notas não faziam sentido naqueles anos da década de 1950. Foi então que o Capitão Hubert V. Rihm, do Departamento de Pessoas Desaparecidas e responsável pela identificação do cidadão e sua família, começou a encontrar os fatos que marcaram esta história como uma das mais famosas lendas de viagem no tempo.

As primeiras buscas em torno do nome Rudolph Fentz não alavancaram a investigação. Já que não havia nada relacionado ao nome Rudolph Fentz com fichas criminais ou desaparecimentos em Nova York. Além disso, o endereço constante nos cartões de visita não correspondia a um imóvel que pudesse estar relacionado ao caso.

Encontraram Rudolph Fentz Jr.

O Capitão Rhim segue uma pista que o levaria ao contato com uma mulher na Flórida, viúva de um homem falecido havia 5 anos, de nome Rudolph Fentz Jr. Ansioso, o investigador entrou em contato por carta, certo que que solucionaria o caso, porém, o que ele obteve de informação, aprofundou ainda mais o mistério dessa história.

Surge a Lenda do Viajante do Tempo

A resposta enviada ao capitão dizia que a viúva de Rudolph Fentz Jr. era a nora de um homem desaparecido no ano de 1876, de nome Rudolph Fentz, com, aproximadamente 30 anos de idade.

O Capitão se assusta! Ele rapidamente lembra dos objetos encontrados no bolso do paletó da vítima, que datavam do ano de 1876, além do fato de que o homem aparentava 30 anos. Era a mesma descrição do policial e da equipe que prestou os primeiros socorros.

O Capitão volta aos arquivos mais antigos de desaparecidos da polícia de Nova York, e encontra um relato de 74 nos antes, cuja descrição bate com a de Rudolph Fentz. O Místério se instaurou!

Como um homem de 30 anos, desaparecido desde 1876, morre atropelado 74 anos depois, pouco tempo depois da morte do próprio filho, como as roupas e objetos datados do seu desaparecimento?

O Caso nunca foi solucionado, o Capitão Hubert V. Rihm nunca deu sequência às descobertas que fez. Talvez nunca saibamos quais foram as suas descobertas ou o que realmente aconteceu. O Que sobrou a analisar é a lenda de Rudolph Fentz, o viajante do tempo de Nova York. E Se For Verdade?

A Caixa Dibuk

Caixa Dibbuk

Conheça o Objeto Amaldiçoado onde Viveria o Demônio

O Comerciante Kevin Mannis, em busca de antiguidades para sua loja, encontra em vendas de garagem diversos objetos interessantes e bastante lucrativos. Como sempre faz, ele sai para o que seria mais um dia de caça a objetos valiosos.

Naquele dia, uma caixa de madeira chama a atenção de Kevin que decide comprá-la, após pagar, ele é alertado por uma mulher que a caixa possui um Dibbuk. Indiferente ao que seria isso, ele agradece e vai embora com a Caixa Dibbuk e outros objetos para sua loja.

O que é um Dibbuk?

Segundo a mitologia Judaica, Dibbuk é uma entidade demoníaca que costuma possuir pessoas vivas em busca de satisfazer suas necessidades. Uma vez que conquista seus objetivos ela deixa o corpo para possuir outro deixando um rastro de maldades e malefícios.

Os Dibbuks São Entidades Possessivas Que Causam Dor e Sofrimento aos Seus Possuídos.
Os Dibbuks São Entidades Possessivas Que Causam Dor e Sofrimento aos Seus Possuídos.

Além disso, atribui-se a esses espíritos chamados Dibbuk, um passado de muita maldade e uma grande culpa pelos males causados, o que faria com que a entidade estivesse sempre em movimento para fugir da vingança dos desencarnados mortos por ela, mas inda podendo continuar sua sina de possessão e destruição.

A Caixa Dibbuk Faz Suas Primeiras Vítimas

Uma das funcionárias de Kevin, sem saber do que se tratava o objeto, ouve barulhos estranhos no estoque da loja e decide verificar. Quando ela desce as escadas se depara com objetos se movendo, um cheiro de carniça estranho e o barulho de vidros quebrando. Desesperada ela aguarda a chegada de Kevin na Loja para relatar o ocorrido.

Quando Kevin chegou à loja, ele ouve descrente os relatos da moça que após contar sua história pede demissão.

Sem entender direito o que estava acontecendo, Kevin se volta para a caixa de madeira e resolve presentear para sua mãe com uma bela caixa de madeira. Antes de entregá-la ele resolve verificá-la e limpá-la. Quando abre a Caixa Dibbuk ele percebe uma série de objetos dentro, além disso, conclui que era uma caixa de vinho, pois havia duas alças que seguravam vinhos.

A mãe de Kevin recebe com grande alegria aquele objeto bonito, que guardava itens bastante incomuns em seu interior. Um lugar de destaque em sua sala era o que a caixa merecia por sua beleza.

Ao sentar-se em frente à caixa, a mãe de Kevin sente-se mal e sofre um AVC, antes de desmaiar, ainda conseguiu escrever um recado. O papel dizia: No Gift (sem presente). Kevin, ao ler o bilhete, ainda consternado com o problema de saúde da mãe, resolveu levar a caixa embora. Mesmo que ainda não pensasse numa relação entre o presente e o ocorrido.

Em um fim de semana com a família, na mesma casa onde estava a Caixa Dibbuk, Kevin relata aos parentes o que havia ocorrido durante a noite: havia sonhado com uma bruxa que batia nele com força sem que ele pudesse se defender. Todos escutaram atônitos o relato e, em seguida, cada um deles relatou ter sonhado a mesma coisa.

Kevin começa a pensar que havia algo errado com a caixa de madeira e então resolve se livrar ao anunciá-la no eBay. No site do leilão ele descreve todos os aspectos da Caixa Dibbuk e também relata os acontecimentos, a esta altura, atribuídos a alguma coisa que havia na caixa.

A Caixa Dibbuk tem Um Novo Dono e Novas Vítimas

Iosif Nietsk um universitário bastante jovem, encontra o anúncio, sente-se atraído pela história do objeto e acaba fazendo uma oferta. Descrente do poder sobrenatural da caixa ele fecha o negócio e espera, ansioso, pela sua compra.

Iosif decide abrir a Caixa Dibbuk numa festa na república onde morava. De maneira a criar um clima e assustar as pessoas ele conta a história por trás da caixa e tudo aquilo que fora relatado pelo antigo dono. Depois de assustar a todos os presentes com aquela história macabra, ele abre a caixa e mostra os estranhos objetos contidos, aparentemente, sem conexão uns com os outros.

Após a Abertura da caixa, uma série de eventos estranhos são relatados pelos garotos da república, especialmente por Iosif Nietsk, quem a encontrou à venda no eBay e também abriu para as pessoas na casa.

Entre os acontecimentos estranhos Iosif Nietsk relatou: a presença de moscas em volta da caixa, pane em aparelhos eletrônicos, cheiro insuportável de carniça que emanava da caixa, além de pesadelos terríveis, que o motivaram a vender a caixa.

Iosif Nietsk anuncia a Caixa Dibbuk relatando que se tratava de um objeto estranho, com diversos acontecimentos atribuídos a ele e uma possível força demoníaca. O diretor de um museu de medicina da cidade onde Iosif Nietsk morava, Jason Haxton, acabou comprando a Caixa Dibbuk pelo eBay novamente.

O Novo Dono da Caixa Dibbuk

O Novo comprador estava ansioso e curioso por saber mais sobre aquele objeto e, logo nos primeiros dias de posse da caixa, decide estudá-la. Com a mesma pressa que teve para estudar o objeto, os acontecimentos estranhos começaram.

Jason Haxton e sua família foram afetados com sintomas estranhos de náuseas, a perda de paladar, pesadelos, doenças recorrentes e alucinações de demônios presentes nos cantos da casa.

Jason Haxton percebe que a Caixa Dibbuk é algo que merce atenção.

Qual a História da Caixa Dibbuk?

Jason Haxton decide ir a fundo na história da Caixa possuída e resolve procurar a vendedora original, que entregou o objeto para Kevin Mannis, o primeiro a anunciá-la no eBay.

Ele consegue encontrar as vendedoras originais e, enfim, teve acesso à história da caixa que datava dos anos 30 na Polônia, invadida pela Alemanha na Segunda Guerra Mundial.

No dia 10 de novembro de 1938, em uma sessão de invocação de espíritos, algumas mulheres judias polonesas, cansadas das atrocidades nazistas, entraram em contato com uma entidade e tentaram trazê-la ao nosso mundo.

A Sessão foi mal-sucedida, pois a entidade era maléfica. Desesperadas, as mulheres tentaram aprisionar a entidade em uma caixa para evitar que ela causasse mais males. Segundo o que consta, a entidade não foi aprisionada e passou a acompanhar as mulheres durante um longo tempo até o pós-guerra.

Uma das mulheres repetiu o ritual alguns anos depois e conseguiu, supostamente, aprisionar a entidade em uma caixa de vinhos. Desde então, esta mulher guardou a caixa consigo e não deixava ninguém sequer se aproximar.

A caixa possuída acompanhou a dona desde a Polônia até sua vinda para os Estados Unidos, e ficou sob sua guarda até o dia de sua morte. Quando ela partiu, seu desejo ser enterrada com a caixa não pode ser realizado, pois as tradições não permitiam. Por isso, a Caixa Dibbuk foi vendida na garagem onde Kevin Mannis teria comprado.

Qual o destino da Caixa Dibbuk?

Jason Haxton, então o dono da caixa, ainda procurou uma médium para tentar entender o que se passava com ela e, por fim, consultou uma livreira de uma loja de coisas exotéricas. Em uma das publicações da loja eles encontraram algo sobre o Dibbuk e como aprisioná-los.

Foi então que Jason Haxton mandou construir uma caixa com madeiras especiais e ouro para guardar a Caixa Dibbuk. Esta nova caixa funcionaria como uma arca para proteger o mundo externo do demônio Dibbuk.

Haxton, após conseguir selar a Caixa Dibbuk a escondeu em lugar seguro para que ela não pudesse mais causar males às pessoas e, desde então, seu paradeiro é desconhecido, bem como suas maldades foram cessadas.

E Se For Verdade?


Sergei Paramarenko, O Viajante do Tempo

Sergei Paramarenko, O Viajante do Tempo

A Incrível História do Ucraniano Sergei Paramarenko, que Teria Viajado no Tempo Diversas Vezes.

O ano de 1958 foi especial e ao mesmo tempo estranho para alguns moradores de Kiev na Ucrânia, nos tempos da URSS. O Ucraniano Sergei Panamarenko ainda fazia planos para o futuro ao lado da noiva com quem se casaria naquele mesmo ano.

Sergei Panamarenko era um fotógrafo entusiasta e costumava sair pelas ruas de Kiev com sua câmera para fotografar a cidade, suas pessoas e paisagens. Em um dia de céu aberto ele consegue ver algo estranho nos céus de Kiev e resolve fotografar aquilo que descreveu como um OVNI em Forma de Sino.

Sergei Paramarenko Viaja no Tempo

Ao clicar o OVNI com sua máquina, Sergei Panamarenko sente algo estranho e quando tira os olhos do visor da máquina fotográfica percebe que a paisagem onde estava havia mudado.

Um pouco atônito com a situação, Sergei Panamarenko procura entender o que está acontecendo e começa a andar pelas ruas buscando as referências que conhecia da sua cidade Natal. Ele não reconhece as ruas nem os moradores, sequer consegue compreender a correria e os veículos daquela paisagem. A única coisa que Sergei Panamarenko consegue identificar é o idioma utilizado pela população quando foi abordado por policiais.

Os oficiais da polícia acharam estranho o comportamento de Sergei Panamarenko e o abordaram perguntando o que ele estava procurando e ficaram assustados com a resposta. Sergei Panamarenko disse a eles que estava fotografando a paisagem mas quando clicou um objeto estranho no céu, sentiu seu corpo estranho até que se deu conta que havia mudado de lugar, ou seja, tinha sido teletransportado para outro lugar.

Sergei Panamarenko ainda pergunta aos policiais sobre algumas ruas, as quais, segundo os oficiais, já não existiam mais ou haviam mudado de nome, há algum tempo. Os policiais pedem os documentos de Sergei Panamarenko e tomam mais um susto quando ele apresenta documentos com aparência de novos, porém datados de tempos antigos, mais precisamente do ano de 1956. Por isso aparentavam ser tão novos, já que Sergei havia saído de seu tempo em 1958.

Os policiais resolveram levar o “viajante” até uma delegacia e, posteriormente ele foi encaminhado para um psiquiatra, para atestar sua insanidade mental.

Sergei Paramarenko Conta sua História ao Psiquiatra

Sergei Paramarenko, O Viajante do Tempo em entrevista ao psiquiatra, em 2006, e a foto do seu documento de 1956. A Semelhança é incrível.
Sergei Paramarenko, O Viajante do Tempo em entrevista ao psiquiatra, em 2006, e a foto do seu documento de 1956. A Semelhança é incrível.

No consultório a história se repete. Em depoimento ao Médico Psiquiatra Sergei Panamarenko diz que foi transportado pelo tempo até o ano corrente que o médico confirma ser 2006.

Sergei Panamarenko ainda discorre sobre o acontecimento súbito que o trouxe até aquele ano futuro e mostra ao médico que não houve sequer um efeito sobre suas roupas, novas porém já fora de moda. Além disso, Sergei Panamarenko exibe sua máquina fotográfica dos anos 50 mas em incrível estado de conservação. O que intriga o psiquiatra que resolve revelar as fotografias contidas naquele filme antigo.

O Médico entra em contato com um laboratório especializado em revelações que seria capaz de manter a originalidade daquele filme delicado, que demandava técnicas há muito não utilizadas.

O revelarem as fotos, os peritos ficam surpresos. Era uma sequência de fotos da bela cidade de Kiev nos anos 50. Entre as fotos, havia uma que chamou a atenção por uma peculiaridade, um objeto voando ao lado de um prédio que parecia um disco voador ou, na descrição de Sergei Panamarenko, um Objeto Voador em Formato de Sino.

Sergei Paramarenko, O |Viajante do Tempo e a Foto do OVNI em forma de Sino
Sergei Paramarenko, O Viajante do Tempo e a Foto do OVNI em forma de Sino

O caso poderia ganhar grande repercussão e isso motivou o psiquiatra a oferecer um lugar seguro para Sergei Panamarenko até que eles conseguissem solucionar a questão. O “viajante” foi levado a um dormitório seguro e protegido com grades e câmeras de segurança, dentro da clínica psiquiátrica.

O Viajante do Tempo Sumiu

Sergei Panamarenko caminhava às vezes pela clínica e um dia, ao voltar para seu dormitório, simplesmente desapareceu. Os relatos dão conta que ele teria voltado para o dormitório e nunca mais saiu, quando foram verificar o quarto, ele estava vazio e sem sinais de arrombamento ou qualquer tipo de violação. Isso aumentou o mistério em torno da aparição de Sergei Panamarenko e gerou a famosa Lenda Urbana do viajante do tempo de Kiev.

Mas a história não parou por aí!

Sergei Panamarenko teria voltado no tempo, para 1958, quando desapareceu. Ele mesmo não sabia explicar como, mas naquele dia que voltou ao seu dormitório na clínica adormeceu e acordou em sua casa.

Sergei Paramarenko Volta para se Casar

Sergei Paramarenko, O Viajante do Tempo e Sua Esposa
Sergei Paramarenko, O Viajante do Tempo e Sua Esposa

Ao reencontrar sua noiva ele relatou toda a história e ela o encorajou a ir às rádios e Jornais da época para relatar o fato. eles acabaram se casando naquele ano e viveram uma vida normal até os anos 70 quando, segundo a própria esposa de Sergei Panamarenko, ele teria desaparecido novamente.

Misteriosamente ela acordou e não viu mais o marido em sua casa, o que levantou suspeitas que havia acontecido novamente um transporte para anos futuros.

Um tempo após o desaparecimento repentino de Sergei Panamarenko, sua esposa recebe um envelope contendo uma carta e uma foto. Era uma imagem de Sergei Panamarenko em uma praia na Ucrânia com um texto dizendo que ele havia viajado no tempo novamente e estava bem e muito seguro no longínquo ano de 2050.

E Se For Verdade?

Boneca Momo, O Novo Desafio Suicida

Boneca Momo, O Novo Desafio Suicida

Conheça Mais Sobre a Nova Corrente de Terror Que está Circulando Via WhatsApp

Talvez você já tenha ouvido falar dos desafios disseminados via redes sociais. Os dois mais famosos são o Desafio da Baleia Azul ou o Slanderman. Nos últimos dias um novo desafio tomou conta das redes e se disseminou rapidamente.

Usuários de Wahtsapp disseram ter recebido contatos de telefones desconhecidos, cuja foto do avatar era uma imagem perturbadora. è a imagem de uma mulher com cara de boneca e um Sorriso de Glasgow. A figura também ter pernas semelhantes ‘as de uma ave de médio porte. É a boneca MOMO.

Segundo os relatos dos usuários contatados, o avatar pede para ser contatado de volta. As mensagens aterrorizantes incitam as pessoas a retornarem o contato e seguir instruções da Boneca MOMO. Segundo algumas publicações, o desafio teria sido motivação para o suicídio de uma garota de 12 anos na Argentina e outro na Índia (ocorrido ainda não confirmado). Os telefones estariam em posse da polícia para averiguação. O que se comenta é que as vítimas teriam filmado suas ações quando seguiam as orientações da Boneca MOMO.

Como o Desafio da Boneca MOMO Ganhou Capilaridade?

Outro fato que chama a atenção é que, além do Whatsapp, o Desafio da Boneca MOMO ganhou capilaridade via redes sociais. Usuários de Facebook, Twitter e Instagram estariam desafiando uns aos outros para responder ‘as solicitações de contato dos perfis da Boneca MOMO.

Que Figura assustadora é essa Boneca MOMO?

Segundo publicação da Revista Veja (Leia Aqui), a figura assustadora da Boneca MOMO seria uma escultura exposta na Vanilla Gallery. A figura fazia parte de umas das obras da Exposição Ghost, realizada em Tóquio, no ano de 2016.

John Titor O Viajante do Tempo

John Titor O Viajante do Tempo

No início dos anos 2000 surge a história de John Titor. Um suposto militar Americano que teria viajado no tempo. Titor teria se revelado um viajante em busca de um equipamento de Informática da IBM. A busca de Titor era um computador IBM 5100.

Segundo John Titor, este computador seria capaz de decifrar um código de programação que não era mais utilizado em sua época. O Ano do qual o viajante voltou era 2036. O Viajante ainda afirmou que levar o computador para o futuro era indispensável para reestabelecer a vida em sociedade no futuro.

John Titor O viajante d tempo estava em busca de um IBM 5100
John Titor estava em busca de um IBM 5100. Um computador como este da foto acima.

 

A HISTÓRIA DE JOHN TITOR AINDA É UM GRANDE MISTÉRIO. MAS  SERIA MESMO POSSÍVEL VIAJAR NO TEMPO?

Titor teria feito uma escala em sua viagem no tempo pelo ano 2000, porém sua meta era voltar em 1975 em busca do equipamento. Segundo ele, na segunda década dos anos 2000 a Russia teria entrado com conflito Nuclear com os EUA. A Guerra faria mais de 3 milhões de vítimas.

Para comprovar a veracidade de sua viagem John Titor ainda fez algumas previsões sobre o ano de 2004 como o cancelamento das Olimpíadas. Ele também fez previsões sobre eventos trágicos que aconteceriam, porém com descrições genéricas. Titor nunca mencionou os acontecimentos do 11 de setembro, nem se referiu diretamente ao Tsunami da Indonésia. Deu entrevistas a rádios americanas e ofereceu como provas da viagem no tempo, imagens e manual de instruções sobre sua Máquina do Tempo.

 

John Titor Mostrou o corte Esquemático de Sua Máquina do Tempo.
John Titor Mostrou o corte Esquemático de Sua Máquina do Tempo.

 

John Também descreveu em detalhes as sensações da viagem no tempo. Inclusive convidando os entrevistadores a participar com ele. Dizendo ainda que era necessário estar de acordo com as vestimentas e características do ano de destino. Mas que, caso o viajante desejasse ficar no ano de destino, ele poderia.

John Titor ainda disse que servia o exército em uma base em Tampa, Flórida. E Se For Verdade? 2036 está quase aí!

Orloj o Relógio Maldido de Praga

Orloj o Relógio Maldido de Praga

No século XV um famoso Mestre relojoeiro criou um relógio astronômico, O Mundialmente Famoso: Orloj o Relógio Astronômico de Praga. Uma obra de arte que representava a Posição do Sol, Lua e Terra no céu, respeitando fielmente a proporção de seus movimento no sistema solar.

Além disso, há, a cada badalada de hora, a figura dos 12 apóstolos de Cristo realizando sua caminhada, fato que pode ser observado por 2 janelas acima do relógio. Existem outras esculturas na parte de fora que representam diferentes figuras. Aspectos e crenças do povo daquela região, no período de construção do Relógio de Praga. Existe também, a escultura mais intrigante de todas, uma Caveira. Ela entra em ação a cada hora do dia, já que é a responsável por tocar o sino. A cada badalada da hora a caveira puxa uma corda para a anunciar a nova que chega.

Tamanha precisão e beleza desta obra de arte despertou, em sua época, grande interesse de diversas nações que desejaram ter uma destas obras em suas capitais.

O Relógio de Praga ganhou fama porém nunca foi construído em outros lugares. Surgiu então a lenda que seu construtor teria sido vítima dos Conselheiros da região onde hoje é a República Checa. Eles o teriam cegado para que não conseguisse reproduzir esta obra de arte em outros lugares e os segredos do relógio permanecessem exclusivos da praça antiga de Praga.

O RELÓGIO DE PRAGA FOI UMA OBRA DE ARTE COBIÇADA. SEU CRIADOR, VÍTIMA DA PRÓPRIA GENIALIDADE.

Relógio de Praga, Detalhe da Estátua de Caveira, a Estátua que Toca o Sino.
Relógio de Praga, Detalhe da Estátua de Caveira, a Estátua que Toca o Sino.
Relógio de Praga, Detalhe das Estátuas de Anjos
Relógio de Praga, Detalhe das Estátuas de Anjos.
Relógio de Praga, Detalhe das Janelas onde se vê a caminhada dos Apóstolos
Relógio de Praga, Detalhe das Janelas onde se vê a caminhada dos Apóstolos.
Relógio de Praga, Detalhe das Estátuas
Relógio de Praga, Detalhe das Estátuas.
Porém o constutor do Relógio de Praga, O Mestre Relojoeiro Hanuš teria sido levado por um de seus ajudantes até a engrenagem do relógio. Ele teria Parado a máquina do relógio se jogando em suas engrenagens impossibilitando seu funcionamento.

Antes de se matar nas engrenagens do Relógio de Praga, Hanuš teria lançado uma maldição: Aquele relógio jamais poderia ser consertado e, a cada avaria que sofresse, a Cidade de Praga sofreria como as peças danificadas daquele relógio.

Durante mais de 100 anos o Relógio de Praga permaneceu inutilizado até ser restaurado pela primeira vez. Ele foi modernizado e houve mudança na medição do tempo. Porém, nunca mais seria o mesmo.

Lendas Urbanas – Caneta Bic a Teoria da Caneta Alienígena

Lendas Urbanas – Caneta Bic a Teoria da Caneta Alienígena

A Caneta Bic é uma objetos mais populares que conhecemos. Está presente em todos os lugares. Já foi, é e será muito utilizada pelas pessoas enquanto houver papéis para assinar, provas a se fazer, anotações, listas de compras, rascunhos de textos, acordos secretos e bilhetes confidenciais.

Baseado nestes argumentos, surgiu a Lenda Urbana da Caneta BIC. Segundo esta lenda urbana, a Caneta Bic seria uma Sonda alienígena com o propósito de bisbilhotar os seres humanos. Diversas teorias da conspiração afirmam que a caneta foi um produto criado para ser essencial, de baixo custo, que pudesse ser disseminado com facilidade.

Deveria ser, segundo essas mesmas teorias da conspiração, um objeto acima de qualquer suspeita. Portanto, uma caneta seria ideal, pois estaria presente em momentos decisivos da vida dos seres humanos comuns. Desta forma, seria possível verificar o que acontecia na Terra, longe dos governos e das patrulhas, sem contraespionagem.

A Sonda da Caneta Bic seria capaz de identificar e catalogar as pessoas pelo que escreviam e pelos acordos que assinavam, separando-as em níveis intelectuais e de periculosidade diferentes, tudo para garantir a segurança numa possível viagem alienígena à terra. Porém o mais chocante é a evidência que as teorias da conspiração da Caneta Bic apontam: os dois furinhos na lateral da caneta.

Fora das teorias da conspiração, esses dois furinhos já foram identificados como item de segurança da caneta e a Sonda Alienígena não passa de lenda urbana.

 

Lendas Urbanas – O Demônio de Jersey

Lendas Urbanas – O Demônio de Jersey

Demônio de Jersey é a lenda urbana de uma criatura que vive nos pântanos de New Jersey nos Estados Unidos. Essa Lenda Urbana é descrita como um bode voador, embora haja diferentes descrições para o animal. 

O Demônio de Jersey é uma lenda antiga que data do século XVIII, porém há poucas referências até o início do século XX.

Essa criatura foi descrita por tribos regionais e exploradores que habitavam ou passavam por um rio, onde as aparições eram frequentes. Nas primeiras versões da lenda urbana, a criatura era descrita como um dragão, pois era a figura do ideário das pessoas daquela época.

Porém existe uma outra versão para a origem da lenda do Diabo de Jersey. Conta-se que uma mãe nos anos 1700 teria 12 filhos, mas quando descobriu que o 13o. estava a caminho dissera que seria o Diabo. Naquela época era comum esse tipo de superstição com n;meros datas e locais.

A suposta mãe da criatura era conhecida pelo seu apresso pelo ocultismo juntamente com seu marido. Na noite de tempestade e raios, seu 13o. filho nasceu como uma criança normal, porém transformou-se numa cabra com asas de morcego voando pelo quarto destruindo e quebrando símbolos ocultistas e matando a parteira que rezava quando viu a metamorfose.

Desde então a criatura nunca mais voltou à casa onde nasceu, permanecendo a lenda urbana de que a criatura vive nos pântanos se alimentando de animais e, eventualmente, de pessoas desaparecidas no sul de New Jersey. Durante o Século XX e XXI diversas aparições foram relatadas e algumas fotografias tiradas. E Se For Verdade?

Lendas Urbanas – Coca-Cola e sua Marca do Diabo

Lendas Urbanas – Coca-Cola e sua Marca do Diabo

A Lenda Urbana da Coca-Cola diz que John Stith Pemberton, o criador da fórmula da Coca-Cola, teria feito um pacto com o diabo para que seu produto fosse um sucesso. O farmacêutico, a quem também se atribui rituais ocultista para criar fórmulas em seu laboratório, teria recebido uma mensagem que este produto seria um sucesso de vendas. Mas haveria um preço a ser pago.

A Lenda Urbana da Coca-Cola conta que uma substancia deveria ser acrescentada à fórmula para que a Coca-Cola se tornasse altamente viciante. Além disso seu aspecto não deveria se parecer em nada com as outras bebidas. Ela deveria ser totalmente o oposto e que a cor preta deveria ser o símbolo de sua obscuridade. Além disso, outras pistas deveriam ser deixadas para que as pessoas soubessem exatamente quem estava no comando da mente viciada delas.

Segundo se conta, o acordo não teria só estas exigências pois o Diabo atrairia as almas sofredoras para seus calabouços. Estas almas sofredoras seriam as pessoas que sofreriam em suas vidas pelos efeitos nocivos do açúcar e de outras substancias contidas no líquido negro.

Quando o produto chegou ao mercado foi um sucesso instantâneo e rapidamente dominou o mercado de refrigerantes de outros continentes.

Um fato curioso é que nos anos 80, devido ao grande sucesso de marketing da Pepsi, a Coca-Cola, já há muito sem seu fundador, resolveu inovar e modificar sua fórmula. Quando lançou a nova coca no Mercado a reação dos consumidores foi a pior possível. Mesmo após diversos testes de sabor com consumidores e aprovação, o lançamento da nova fórmula foi um fracasso de vendas e se tornou um dos maiores prejuízos de marketing já registrados.

coca-cola a marca do diabo

À Esquerda um anúnico da época. À direita a embalagem da nova fórmula e a embalagem da Coca-Cola Classic.

A Coca-Cola se viu obrigada a relançar sua marca acrescentando a palavra “Classic” às novas embalagens. para que o consumidor, furioso e incrédulo, entendesse que a velha fórmula tinha voltado. Embora a presidência da Coca-Cola, à época, tivesse afirmado que não havia muita diferença entre os sabores e as fórmulas.

coca-cola a marca do diabo
Repare que se juntar dois logotipos, espelhá-los e juntar, terá uma imagem de um demônio. É nesta figura que se baseia esta lenda urbana, para afirmar que a Coca-Cola é um produto de sucesso devido ao pacto de seu criado com o Diabo. E Se For Verdade?

A Lenda da Mulher da Estrada

A Lenda da Mulher da Estrada

Esta é a lenda da mulher da estrada que teria se acidentado na rodovia porém não compreendeu que estava morta. A mulher da estrada estava com uma turma de amigos voltando de uma festa por uma estrada dos Estados Unidos. Algumas fontes dizem que a estrada é a famosa “Shades of Death Road” em Hanover Township, PA.

A Lenda da Mulher da Estrada alerta que você NÃO deve dar carona.

Dizem que essa estrada permanece escura em alguns trechos mesmo a sol pleno e sem n nuvens. O trecho onde teria acontecido o acidente é um declive em curva que está cercado de árvores. por isso sempre está úmido e escuro.

O motorista teria perdido o controle do carro, capotando e batendo em uma árvore. A única vítima teria sido a mulher que assombra a estrada à espera de uma carona. Segundo se conta, os outros 3 amigos teriam sido socorridos e levados ao hospital enquanto a mulher da estrada, visivelmente morta, teria sido deixada no local para ser encontrada pela polícia, logo que foi avisada co acidente.

A garota teria sido arremessada para fora do carro e quebrado o pescoço morrendo instantaneamente. Seus amigos sobreviveram e constantemente visitavam o túmulo da garota. Porém nunca se sentiam confortáveis quando levavam flores ou  rezavam para a alma dela pois sentiam que ela não estava lá.

lenda da mulher da estrada também conta que a garota não compreendeu que morreu e fica exatamente no trecho da estrada em que se acidentou. Ela fica à espera de viajantes solitários que possam dar carona para que ela volte pra casa. As testemunhas que já tiveram a visão da mulher da estrada pedindo carona nunca parar mas dizem que a visão é assustadora.

Existem diversos relatos não comprovados, de acidentes na mesma rodovia da Lenda da Mulher da Estrada.

Existe o relato de grupos de amigos que viajam juntos tiveram acidentes na mesma estrada e pesadelos com a lenda da mulher da estrada, depois de passarem por aquele trecho maldito da estrada. Sensitivos disseram que a garota tenta se vingar do abandono dos amigos provocando mal-estar nos grupos que passam pela estrada, porém quando vê um viajante sozinho ela pede carona, na tentativa de sair dali, pois está presa à lembrança do acidente e au trauma. E Se For Verdade?

Lendas Urbanas – O Hamburger do Seu BigMac

Lendas Urbanas – O Hamburger do Seu BigMac

Nos anos 90 surgiu um e-mail que viralizou e se tornou uma lenda urbana do Big Mac. Ele falava sobre a suposta maneira como eram criados os animais que geravam a carne para os hambúrgueres do McDonalds. Veja a reprodução de parte do email a seguir. A tradução é retirada da internet.

Se acreditam que o que comem no McDonalds é “carne de soja” ou carne de cavalo, depois de lerem o que se segue desejariam ter comido a nutritiva “carne de soja” e a nada tóxica carne de cavalo. Segundo fontes autorizadas da Universidade Estadual de Michigan, averiguou-se recentemente, que a carne utilizada pela McDonalds nos seus hamburgers, provem de autenticos vultos sem patas e sem cornos, que sao alimentados por meio de tubos ligados ao estomago e que de facto nao tem ossos , mas sim um pouco de cartilagens que nunca chegam a desenvolver-se. Quem os viu, assegura que sao coisas muito desagradaveis, pois alem de permanecerem imoveis toda a sua “vida”, nao tem olhos, nem cauda e praticamente nao tem pelo; de facto a sua cabeca e do tamanho de uma bola de tenis e a unica coisa que sobressai e o que lhes sai da “boca”. A manipulacao genetica da qual sao resultado, converte-os em verdadeiras coisas inanimadas com uma aparencia gelatinosa horrivel. Quando o governo tentou obriga-los a tirar dos seus anuncios, a publicidade que dizia que os hamburgers tinham carne de reses, eles argumentaram que em latim “RES” significa “COISA”, e portanto podiam dizer que era carne de res. Ainda que tal argumento seja facilmente rebativel e fraudulento, diz-se que devido ao seu grande poder economico, subornaram muitas pessoas, em diversos lugares, em altos cargos governamentais. Por isso, a McDonalds da-se ao luxo de anunciar que a composicao dos seus hamburgers e 100% carne de RES, ou seja carne de COISA, quer dizer, dessas coisas que sabem que crescem em pseudo estabulos e com procedimentos de duvidosa etica. (…)

Será?