Category

Conspiração

Category

[et_pb_section admin_label=”section”][et_pb_row admin_label=”row”][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_text admin_label=”Texto” background_layout=”light” text_orientation=”left” use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid”]

Com certeza você já utilizou a câmera do seu celular ou a webcam do seu computador. Alguma vez já parou para pensar que pode estar sendo vigiado através desses equipamentos? Tipo Câmeras Espiãs?

Existe uma teoria da conspiração que diz a respeito da utilização das imagens geradas pelas câmeras do celular, juntamente com as informações de Geolocalização, para criar um perfil de cada pessoa de acordo com os lugares que frequenta, rotas utilizadas e tempo sem deslocamento.

Segundo a teoria, quando você utiliza a sua câmera do celular, é como se uma porta se abrisse para transmissão de dados via internet para servidores secretos. Essas informações são armazenadas e geram um banco de dados impressionante a respeito de todas as pessoas. Esses dados são coletados e mantém alta fidelidade com seu dia-a-dia, pois estamos com o celular 24h e sempre levamos em qualquer lugar.

As Webcams também são parte dessa teoria. Quando você utiliza sua webcam, ela sempre acena o seu funcionamento com uma luz acesa ao lado. Porém essa mesma luz e comandada através de um software, ou seja, existe um comando que aciona a transmissão via Webcam e uma ação condicional na programação que acende a luz. Um hacker pode facilmente desabilitar esta condicional e você nunca saberá se sua webcam está ou não ligada. Vale lembrar que a Webcam que faz parte do monitor do Desktop, Notebook ou Tablet não tem um botão de desligar ou ligar, ou seja, ela está sempre energizada. Restando aquela luz acesa ou apagada indicar seu status ON ou OFF.

Outra característica das Câmeras Espiãs abordada pela teoria é que você, sempre que adiciona novos Apps de utilidade real, é perguntado sobre o acesso à sua câmera ou à sua localização. Quando você permite que aquele software acesse sua cama, você está abrindo todas as portas possíveis para o acesso ao seu redor. Localização + Imagem = análise do seu comportamento e sua vida ao redor.

Há ainda rumores sobre uma empresa que criou um App de lanterna, utilizando o Flash da câmera. Esta empresa teria sido investigada por estar utilizando informações captadas através do acesso à Geolocalização e Imagens da Câmeras Espiãs para oferecer mais confiabilidade e assertividade aos anúncios veiculados no App.

Imagine que você utiliza seu computador para acessar bancos, redes sociais, fazer buscas etc. Que o seu acesso é monitorado através de seu IP é fato. Mas já imaginou que as pessoas podem ver você, sem que você perceba. Conhecer suas expressões faciais de acordo com os sites que você visita? E se for verdade?

[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]

[et_pb_section admin_label=”section”][et_pb_row admin_label=”row”][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_text admin_label=”Texto” background_layout=”light” text_orientation=”left” use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid”]

High Frequency Active Auroral Research Program (HAARP), é o nome em inglês de um dos experimentos secretos do exército Americano. Originalmente, o projeto foi desenvolvido para estudar a atmosfera, mais particularmente a Inosfera, com o objetivo de melhorar as radiocomunicações e alavancar a tecnologia de GPS e comunicação via Satélite.

A Ionosfera é composta de íons e é onde as ondas de rádio são refletidas. É de fundamental importância para a comunicação e transmissão de mensagens, portanto, seu controle é estratégico.

As principais características do projeto e a área de seu estudo, fez com que as mais diversas teorias sobre seu real funcionamento surgissem. Alguns dizem que através do HAARP seria possível gerar ondas de rádio de baixa frequência e luzes  não vistas pelo olho humano, que fossem capazes de alterar o próprio funcionamento do cérebro, pois ele responde a estímulos sonoros e visuais, mesmo aqueles “invisíveis” e “inaudíveis”.

Além disso, teria sido usado contra terroristas e outras ameaças, pois seria capaz de impossibilitar a navegação de aeronaves amigas e inimigas, além de emitir ondas que desestabilizavam as estruturas químicas dos materiais, que poderiam criar fadiga de material instantânea.

Mas a principal corrente diz que era uma arma capaz de manipular o clima. O HAARP seria capaz de gerar furacões, secas, chuvas, tempestades, tornados etc. Qual seria o objetivo disso? Prejuízo Financeiro. Muitos acontecimentos estranhos como mudanças repentinas de clima e catástrofes naturais foram atribuídas ao HAARP. Terremotos ou tempestades que afetaram a colheita e destruíram obras de infraestrutura vitais, estão entre os exemplos de eventos atribuídos ao funcionamento do HAARP. Outros afirmam que o projeto seria uma resposta dos Estados Unidos à Russia, equiparando-se em tecnologia numa hipotética Guerra Geofísica.

Segundo as teorias, o HAARP teria o poder de aquecer a ionosfera gerando um padrão diferente de acontecimentos, podendo, desta forma, interferir no controle de placas tectônicas, temperatura e pressão atmosféricas. Porém com um ingrediente a mais, a arma seria capaz de afetar pontos específicos do planeta gerando um efeito desejado pelos militares em termos de local, intensidade e tipo de catástrofe. E Se for Verdade?

[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]

[et_pb_section admin_label=”section”][et_pb_row admin_label=”row”][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_text admin_label=”Texto” background_layout=”light” text_orientation=”left” use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid”]

O projeto secreto do Terceiro Reich “Die Glock” é uma história com muitas versões mas em torno do mesmo objeto. Um grande cilindro de metal com a forma aproximada de um sino que foi construída pelos nazistas em uma das frentes de Ciência e Tecnologia.

Os cientistas nazistas conseguiram criar um equipamento com funcionamento de giro contrário onde a parte externa girava para um lado e a interna para outro. Dessa maneira se criava um efeito antigravidade que permitia à máquina a capacidade de flutuar.

Não existem muitos documentos ou fotos a respeito do experimento. O que se conseguiu apurar é que durante os testes muitos cientistas morreram e não se descobriu ao certo qual o objetivo da máquina.

[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][et_pb_row admin_label=”row”][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_image admin_label=”Imagem” src=”https://www.eseforverdade.com.br/wp-content/uploads/2016/10/die-glock-o-sino-rpojecao.jpg” alt=”die glock o sino projeção artística” title_text=”die glock o sino projeção artística” show_in_lightbox=”off” url_new_window=”off” use_overlay=”off” animation=”off” sticky=”off” align=”center” force_fullwidth=”off” always_center_on_mobile=”on” use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid” /][et_pb_text admin_label=”Texto” background_layout=”light” text_orientation=”center” use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid” text_font_size=”11″]

Projeção artística do Sino “Die Glock”, a Máquina do tempo Nazista.

[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][et_pb_row admin_label=”row”][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_text admin_label=”Texto” background_layout=”light” text_orientation=”left” use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid”]

O que se especula, é que o Terceiro Reich teria encontrado Ovnis durante suas invasões e teria, inclusive combatido e derrubado discos voadores. A partir da captura deles, realizaram engenharia reversa e deram início a ambiciosos planos de armas com tecnologia avançada.

O projeto “Die Glock” era ainda mais secreto que o desenvolvimento de foguetes nazistas. A máquina teria um funcionamento baseado em mecânica, eletromagnetismo e química para gerar o efeito antigravidade que seria sua principal característica.

[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][et_pb_row admin_label=”row”][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_image admin_label=”Imagem” src=”https://www.eseforverdade.com.br/wp-content/uploads/2016/10/die-glock-o-sino-plataforma.jpg” alt=”die glock o sino projeção artística” title_text=”die glock o sino projeção artística” show_in_lightbox=”off” url_new_window=”off” use_overlay=”off” animation=”off” sticky=”off” align=”center” force_fullwidth=”off” always_center_on_mobile=”on” use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid” /][et_pb_text admin_label=”Texto” background_layout=”light” text_orientation=”center” use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid” text_font_size=”11″]

Plataforma de lançamento do Sino “Die Glock”, a Máquina do tempo Nazista. Imagem real.

[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][et_pb_row admin_label=”row”][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_text admin_label=”Texto” background_layout=”light” text_orientation=”left” use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid”]

O objetivo da máquina nunca foi descoberto ao certo. Porém, existem diversas teorias, uma delas diz que o Sino seria uma cápsula para viagem espacial. O efeito antigravidade seria uma forma de propulsão diferente dos foguetes. Através desta máquina, os nazistas teriam a capacidade de mudar os rumos da guerra pois teriam acesso aos acontecimentos passados e a possibilidade de modifica-los conforme seus resultados. Uma questão ainda em discussão é se a máquina voaria de fato afetando o espaço/tempo ou apenas projetaria imagens de tempos passados em seu interior. Seja como for, o consenso é que os nazistas estavam próximos de introduzir na Segunda Guerra mundial uma máquina do tempo. E se for verdade?

[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]

[et_pb_section admin_label=”section”][et_pb_row admin_label=”row”][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_text admin_label=”Texto” background_layout=”light” text_orientation=”left” use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid”]

Nos anos 40, uma equipe de pesquisadores russa teria feito um experimento do sono para saber se o sono era necessário aos humanos e quais os possíveis efeitos da falta dele.

Para isso confinou em uma câmara fechada e monitorou, através de escotilhas e microfones: 5 pessoas. Utilizando uma dosagem controlada de um gás tóxico, manteve as cobaias humanas acordadas. O ambiente não tinha janelas ou aberturas para o mundo exterior, sem camas, com alguns livros, água corrente, banheiro e alimentos.

Até os primeiros 5 dias, as cobaias se comportaram aquietados. Eram prisioneiros da Segunda Guerra Mundial, a promessa de soltura era o que garantia que eles não se suicidassem. O acordo era a liberdade, caso resistissem a um mês sem dormir. Durante estes dias eles conversavam entre si a respeito das experiências do período da guerra. Todas as conversas foram captadas por microfone.

Lá pelo dia 09 da experiências, o quadro mudou assustadoramente. Um dos prisioneiros teria surtado. Corria em volta da câmara fechada gritando o mais alto que podia. Este ocorrido se estendeu por mais de 3 horas, segundo a história relatada sobre o Experimento do Sono. Esse surto teria provocado um rompimento das cordas vocais do prisioneiro.

Algo que assustou ainda mais os cientistas é que, durante o surto, nenhum dos outros 4 prisioneiros modificou seu comportamento. Segundo foi relatado, eles ficavam isolados mentalmente daquele episódio, apenas sussurrando coisas ao microfone.

Alguns dias depois um segundo prisioneiro surtou também. Os mesmos comportamentos de gritaria e histeria foram relatados. Restaram ainda outros prisioneiros, que se mantiveram imunes ao surto e passaram a tampar as escotilhas de vidro da câmara com as páginas dos livros. Antes de colocar as páginas nos vidros de vigia, passavam nelas as próprias fezes, como que querendo impedir de fato a visão dentro da câmara.

Com o fechamento das vigias pelas páginas com fezes, a gritaria teria parado. Isso intrigou muito os pesquisadores, pois os sussurros aos microfones também cessaram.

Após um período de silêncio nos microfones, os pesquisadores, na intenção de verificar se havia algum morto dentro da câmara, comunicou aos prisioneiros que iriam entrar na câmara para verificar o funcionamento dos equipamentos. Disseram ainda que, quem colaborasse, teria sua liberdade decretada de imediato. Esse era o dia 15 da experiência. Um sussurro assustador comprovou que os microfones funcionavam. Um dos prisioneiros teria dito: “Não queremos mais sair”.

Diante disso os pesquisadores comunicaram rapidamente os militares, líderes de experimentos secretos e foi declarada encerrada a experiência.

Era chegada a hora de entrar na câmara. No mesmo dia 15 do Experimento do Sono os militares invadiram a câmara e ficaram estarrecidos com a visão que tiveram. 4 dos prisioneiros ainda resistiam a 15 dias sem dormir. A visão era assustadora, pois não tinham noção de como aquelas pessoas poderiam ainda estar vivas e raciocinando. O estado físico era aterrorizante. Após a entrada na câmara, os militares, além da visão infernal, sentiram os efeitos do gás que contaminava o ambiente. O coro de 4 prisioneiros disparou a gritar o mais alto que podiam.

 

[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][et_pb_row admin_label=”Linha”][et_pb_column type=”2_3″][et_pb_image admin_label=”Imagem” src=”http://eseforverdade.siteoficial.ws/wp-content/uploads/2016/09/experimento-russo-sono-01.jpg” alt=”Experimento russo – Sono” title_text=”Experimento russo – Sono” show_in_lightbox=”off” url_new_window=”off” use_overlay=”off” animation=”off” sticky=”off” align=”center” force_fullwidth=”off” always_center_on_mobile=”on” use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid”]
[/et_pb_image][/et_pb_column][et_pb_column type=”1_3″][et_pb_text admin_label=”Texto” background_layout=”light” text_orientation=”left” use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid”]

Ao lado, a suposta foto de um dos prisioneiros daquele experimento. Repare que a aparência é assustadora, conforme relatado pelos militares que invadiram a câmara.

[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][et_pb_row admin_label=”Linha”][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_text admin_label=”Texto” background_layout=”light” text_orientation=”left” use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid”]

 

Enquanto os militares gritavam de pavor, os prisioneiros gritavam pedindo que voltassem a injetar gás na câmara. Eles gritavam ainda por clemência para que não os tirasse dali e que pudessem “viver” ali dentro inalando o gás tóxico que os deixava sem sono.

A conclusão do pouco tempo de pesquisa teria sido escrita ao comando militar secreto Russo. Dizia que os prisioneiros teriam entrado em paranóia pois ao dormir as lembranças traumáticas da Guerra os acompanhavam. Quando estavam dentro da câmara, sem sono, podiam viver eternamente sem os pesadelos recorrentes dos assassinatos e mutilações que vivenciaram e praticaram durante o combate.

Não há provas deste Experimento do Sono, mas algumas fotos e relatos atribuídos a ele. E se for verdade?

[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]

[et_pb_section admin_label=”section”][et_pb_row admin_label=”row”][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_text admin_label=”Text” background_layout=”light” text_orientation=”left” use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid”]

O Papa João Paulo I teve um papado curto. 33 dias. De personalidade forte, não se deixou levar pelo medo e iniciou um trabalho de caça à corrupção nos bastidores da Igreja, especificamente dentro do Vaticano.

Esta tentativa de elucidar crimes recorrentes na Cúria Romana, fez com que um plano fosse arquitetado para matar o papa e, desta forma encerrar as investigações. Antes que elas ganhassem força esse plano teria sido posto em prática com grande êxito.

Há muita controvérsia nesta história, pois o Papa João Paulo I foi dado morto em função de um ataque cardíaco. Logo Após uma reunião com um cardeal, após tomar seu chá, o Papa teria passado mal e morrido.

A conspiração tem uma linha que liga essa possível reunião com o assassinato. A história que circula diz que a KGB (Polícia Investigativa Russa) havia entrado em contato com um dos secretários do Papa. Este secretário teria alguns casos que depunham contra ele como: dívidas não pagas e outros detalhes não revelados, que poderiam fazer com que ele fosse expulso da Igreja.

Estes dados estavam em posse da KGB que utilizou-os para atrair este secretário para um encontro. O secretário tinha acesso aos aposentos do Papa e seria fundamental para o acesso de um provável assassino.

O encontro teria sido marcado em um hotel onde, dentro do armário do quarto, havia uma câmera filmadora escondida e microfones espalhados. O Secretário teria ido até o encontro com um agente da KGB. Durante este encontro o agente teria sido cordial e explicara a situação do secretário em relação a seus crimes.

Então o Agente, com a desculpa de ir buscar documentos, deixou o secretário sozinho no quarto. Então uma Prostituta, contratada pela KGB, entrou no quarto e serviu vinho ao Secretário do Vaticano. Ele mal poderia imaginar oq ue estaria por vir. Certo de sua inocência, esperava ansiosamente os documentos.

O secretário tinha certeza da falsidade de documentos que o ligavam a crimes que ele não havia cometido. Porém o agente da KGB não voltou. Apenas a prostituta começou a se insinuar para o secretário e tentou seduzi-lo. Como ele resistiu, ela então se jogou em cima dele e passou a simular uma relação sexual com ele.  Por ter feito voto de castidade e se dedicar inteiramente à Igreja, o secretário tentava se desvencilhar, porém o vinho que ele havia tomado, impedia sua reação. Estava sedado e a prostituta não teve dificuldade em forjar uma transa com o secretário.

De posse das imagens filmadas escondidas e do áudio editado do encontro, o agente da KGB teria chantageado o secretário. Disse que não havia nada contra ele antes do encontro, mas que divulgaria aquelas imagens ao Vaticano caso ele não cedesse cópia das chaves que desses acesso ao Papa João Paulo I.

O objetivo do acesso ao Papa nunca foi revelado ao secretário mas, com sua reputação em jogo, ele acaba cedendo à chantagem e entrega cópias das chaves que poderiam facilitar o trabalho de um provável assassino, além de um relatório completo de horários e agenda do Papa.

A partir daí, rapidamente, o plano final teria sido posto em prática. Decidido o dia e a ocasião teriam envenenado o Chá de João Paulo I para tirar apenas a sua vida. Fazendo parecer uma morte natural e sem deixar vestígios.

Depois de sua morte, estaria aberto o caminho para João Paulo II, eleito justamente por ser polonês. A Polônia fazia parte da União Soviética, sede da KGB. A eleição de João Paulo II seria estratégica para acobertar o fato. Ele tinha boa reputação e não mantinha contatos com os corruptos que queria encerrar as investigações.

Não existem provas sobre as diversas teorias ou mesmo algo que prove que o Papa foi realmente assassinado. Mas e Se For Verdade?

Existem outras teorias e alguns livros a respeito da morte de João Paulo I, você pode ler mais clicando aqui.

[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]

Secured By miniOrange