As Irmãs Papin

Fatos

A Morte Brutal e Repentina de um Ídolo da Juventude.

Christine e Léa Papin eram duas irmãs. Nascidas na França, viveram boa parte de suas vidas na região de Le Mans. A história de terror da vida das irmãs Papin começou bem antes de seus crimes, já que sua irmã mais velha, teria ido para um convento depois que o próprio pai a havia estuprado.

Esse acontecimento deixaria marcas profundas na personalidade das irmãs Christine e Léa, que conviveram com muitos outros tipos de abuso que culminou com o divórcio dos pais das meninas. Enviadas para um internato, Christine e Léa reforçaram seus laços e tornaram-se inseparáveis. Uma cumplicidade que se tornaria mortal em 1933.

As duas irmãs arrumaram um emprego na mansão de um Famoso Advogado chamado René Lancelin, casado e pai de duas meninas (uma delas não morava mais com os pais). Com o passar do tempo, a rotina exaustiva de trabalho e exigências dos patrões traria consequências. Apesar de pouco conviverem com outras pessoas, As irmãs Papin não apreciam criminosas ou pessoas com quem se devesse preocupar. Mas no dia 2 de fevereiro de 1933 a vida mudou!

O Crime das Irmãs Papin

O Advogado René Lancelin voltava para casa para encontrar sua esposa quando percebeu algo estranho. A configuração das lâmpadas acesas estava diferente do que ele esperava. Poucas luzes e muitas portas e janelas trancadas fizeram com que René desconfiasse de algo e chamasse a polícia.

Ao abrir a casa, a polícia revelou aos presentes uma das cenas mais aterrorizantes de crime já presenciadas. A Esposa e a filha de René foram assassinadas cruelmente, e o que mais assustava era a forma com que foram mortas. O corpos estavam caídos no chão com os olhos arrancadas, marcas de cortes e rostos esmagados brutalmente.

A polícia vasculhou a casa e encontra não só encontrou as Irmãs Papin, que logo confessaram a autoria das mortes, como também a faca, o martelo e a panela, usados como arma para os assassinatos brutais. As irmãs Papin foram então presas pelo assassinato, para o qual nunca demonstraram remorso. Porém, essa história de terror real, não termina por aqui!

A Condenação das Irmãs Papin

Separadas na prisão, as irmãs Papin começaram a dar mostras de seu temperamento e instabilidade emocional. Christine, por exemplo, tornou-se uma pessoa altamente imprevisível quando longe da irmã, a ponto de tentar arrancar os próprios olhos em um ataque de loucura. O que lhe rendeu uma camisa de força e um tratamento mais rígido.

Embora tivessem alegado estar sob ataque de insanidade no dia dos assassinatos. Em setembro de 1933, sob os olhares atentos de uma multidão, as irmãs Papin foram condenadas pelos assassinatos. Christine, considerada a mentora dos atos, foi condenada à morte, enquanto Léa foi considerada cúmplice dos assassinatos sob indução da personalidade dominadora da irmã. Assim terminou a curta e sangrenta história de mortes das Irmãs Papin.

e Se For Verdade?

e Se For Verdade?

Fatos Desconhecidos, Lendas Urbanas, Sobrenatural, Mistérios e Ovnis

Secured By miniOrange